Um dos grandes questionamentos que recebo em nosso blog é sobre a perda óssea. Dentre essas dúvidas, uma pergunta frequente é sobre o enxerto ósseo e sobre quando usar.

O uso do enxerto esta muito atrelado ao implante dental. Quase a totalidade de indicações são para formar uma estrutura óssea adequada para a posterior instalação de implantes.

Quando ocorre a perda do dente, a melhor opção para sua substituição é a instalação de implantes dentários. Entretanto, existem casos onde não existe largura nem altura óssea para realizar esse procedimento.

Nesses casos é preciso usar o enxerto ósseo para criar uma região adequada para a instalação dos implantes.

Nesse texto vou discutir alguns usos do enxerto na implantodontia, bem como os 3 tipos de enxertos ósseos.

Quais são os tipos de Enxerto ósseo ?

1 – Autógeno

Esse enxerto é considerado o “padrão ouro” apresentando bons resultados. O tipo autógeno é retirado do próprio paciente, portanto não apresenta rejeição.

Ele pode ser retirado da região intra-bucal com anestesia local ou, em casos onde se demanda maior quantidade, é preciso remover o osso de outras regiões, como tíbia ou até da calota craniana

A grande desvantagem do enxerto autógeno é precisar realizar uma segunda área cirúrgica para sua remoção.

2 – Alógeno

Nesse caso o enxerto é doado por outra pessoa e colocado na área de atuação.

Apresenta menor formação óssea, pois para o material ser usado por outra pessoa é preciso passar por um rigoroso processo de inspeção. Isso faz com que o enxerto perca propriedades importantes para o processo de formação óssea.

Esse tipo de enxerto ósseo não é muito utilizado na implantodontia.

3 – Xenógeno

Esse tipo é oriundo de outra espécie. Passam  por diversos processos para serem usados em humanos.

O enxerto ósseo de origem bovina é o mais usado, apresentando diversos estudos que mostram a sua efetividade. Esse tipo de enxerto é muito usado na instalação de implantes e não é necessário uma segunda área cirurgia.

Além desses tipos, existem os enxertos sintéticos. Eles são produzidos em laboratório  e também estão apresentando bons resultados.

 

 

Quando usar os enxertos ósseos ?

quando usar enxerto ósseo

Eles são usados basicamente quando existe uma grande perda óssea e é preciso instalar implantes. Ou seja, eles criam uma estrutura adequada onde o implante dental é colocado da melhor maneira possível em uma região onde antes não era viável.

Eles podem ser usados em cirurgia como o levantamento do seio maxilar ou na instalação de blocos ósseos para ganho maior de espessura.

E a perda óssea, quando acontece ?

enxerto ósseo

É provável que vocês ainda esteja com uma dúvida e se pergunte, “ok, entendi sobre o enxerto ósseo, mas e essa perda óssea, como ela acontece ?”

Antes de tudo, nosso blog possui um texto bem detalhado explicando esse problema. Entretanto, o principal fator relacionado a perda de osso nos dentes é devido a periodontite.

Esse doença acontece pela inflamação da gengiva, devido ao acúmulo de alimentos e a falta da correta higienização. Isso, pode levar a severa perda de osso.

Existem sim outros problemas, como a menopausa e a idade. Mas, geralmente, a perda óssea nesses casos é pequena.

Caso você tenha a periodontite o tratamento periodontal junto com o especialista é extremamente importante. Além disso, o acompanhamento recorrente é essencial para evitar que o problema retorne. Feito isso, a perda óssea e por consequência a perda do dente pode ser evitada.