Arquivo para medo de dentista - MD Frossard Odontologia

Medo de Dentista – Como Superar?

Hoje o tema que abordaremos é sobre algo muito comum na população: o medo de dentista ou do tratamento dentário.

Para muitos este tema pode não ter importância, mas para boa parte das pessoas é algo que necessita ser acompanhado e superado.

O que pode causar o medo de dentista ?

medo de dentista

A odontofobia pode ter várias origens que abrangem desde traumas infantis a até aversão após um longo período de tratamento. Ela, ainda, pode ser momentânea ou acompanhar a pessoa durante situações de retorno ao consultório.

Para cada causa existe uma forma de abordagem diferente pelo cirurgião dentista e, em todas elas, deve-se proporcionar total atenção e apoio ao paciente, sem banalizar o desconforto que ele sinta nestas situações.

Medo de dentista nas crianças

medo de dentista e as crianças

Dentro deste quadro, sabemos que o ser humano muitas das vezes desenvolve o estado de medo para as situações que não conhece e por isso tem receio de seguir adiante.

Isso é perfeitamente observado no atendimento infantil. Muitas crianças, num primeiro momento, demonstram medo do atendimento odontológico por fatores que estão acabando de conhecer: cadeira odontológica, barulho, gosto diferente, instrumentos, entre outros.

Dessa forma, é muito importante que o profissional apresente estas novidades de forma atrativa e tranquila, para que a criança possa sentir-se segura e confiar no tratamento.

Além do “medo por ser novidade”, também existem os receios que os próprios pais/ responsáveis  transmitem para os filhos, falando principalmente de casos em que sentiram dor ou se submeteram a anestesia .

Com o intuito de influenciar no comportamento da criança para que esta haja da forma que o responsável espera, algumas pessoas semeiam o medo na criança, avisando que “se chorar o dentista vai usar injeção”, “se você não ficar quieto vou falar pro dentista arrancar seu dente”.

Neste último caso, o dentista passa de promotor de saúde para carrasco, logo, qualquer um teria medo! Assim, este tipo de atitude de alguns pais/responsáveis é equivocada e deve ser abolida.



Os adultos e a odontofobia 

medo de dentista e os adutos

Além das crianças, adultos também são acometidos pelo medo. Na maioria das vezes este medo está relacionado com alguma experiência desagradável que tiveram, como dor de dente, tratamento muito extenso, alguma condição sistêmica que limite o tratamento odontológico e por isso ele tem receio, entre outros.

Tais casos devem ser acompanhados com toda a atenção e jamais deve-se subestimar o medo do indivíduo, pois, caso ele permaneça, fará com que a pessoa só aceite o tratamento e procure um dentista quando sua condição dentária já estiver muito comprometida. Assim, o tratamento poderá ser mais cansativo e custoso para o paciente.

Como evitar a odontofobia ?

como evitar o medo de dentista

Para que o medo seja superado, algumas atitudes devem ser tomadas, tanto pelo profissional quanto pelo paciente.

Nós da MD Frossard, entendemos que o bem-estar do paciente começa em sua chegada ao consultório.

Dessa forma, temos uma estrutura de sala de espera confortável e que busca transmitir tranquilidade para o paciente que aguarda atendimento.

Entendemos também que o paciente quer ser atendido dentro de suas necessidades e sentir-se seguro quanto a qualidade do profissional que buscou. Assim, no momento da consulta, focamos no motivo pelo qual fomos procurados pelo paciente, sua necessidade e, caso algum sintoma de “medo” seja identificado, buscamos confortá-lo esclarecendo suas dúvidas sobre o tratamento dando-lhe segurança e confiança para que esta fase seja superada. Conosco o paciente possui liberdade de questionamento e estamos sempre a postos para esclarecer suas dúvidas.

Além da postura profissional, incentivamos sempre nossos pacientes a superarem etapas e orientamos para que algumas atitudes deletérias sejam abolidas, como por exemplo, evitar transmitir sensações ruins ou mentiras para crianças. Neste caso, deve-se lembrar que a coação para que uma criança seda ao tratamento pode gerar traumas difíceis de serem revertidos, comprometendo até sua vida em outras situações, odontológicas ou não.

Dessa forma, fica claro que o diálogo franco entre paciente e dentista deve ser a base do tratamento odontológico. Com confiança no profissional, além de superar os medos, o indivíduo ainda garante um excelente trabalho para si.

Viu só como conversar com seu dentista é importante? Quem disse que paciente só tem que ficar calado?

 

Vídeo medo de dentista

Att,

Luciana Peroni

Google+